3 de nov de 2008

Atendimento a Distância - Arquivo Nacional

Bem, estou usando o serviço de atendimento a distância do Arquivo Nacional. Enviei lá pelo dia 25 ou 26 a solicitação. E recebi a resposta dia 28/10.
Estava achando estranho não ter tido nenhuma confirmação, sei lá se tinha funcionado o formulário.

AH, isso, preenchi o formulário do site para solicitar a pesquisa. Tem que mandar bem certinho os dados do documento: datas, nomes e variações de nomes.

Bem, o e-mail que recebi parece ser uma resposta automática. Diz que á preciso estar ciente que a resposta não é imediata. Eles vão cadastrar minha solicitação, e fazer a pesquisa para ver se possuem os documentos que solicitei. Ao achar o documento eles enviam um e-mail com a confirmação e o orçamento da reprodução.

Aí eu pago e eles enviam por correio. Parece bem simples.

A única coisa chata é que eu li todo o site do Arquivo Nacional, e fiquei com umas dúvidas, aí fiz uma pergunta pelo e-mail. Me responderam exatamente o q estava no site, ou seja, continuei sem entender. Isso já aconteceu em outros órgãos do tipo. Um saco! Mas tudo bem...

Aguardem novas informações sobre a espera por um retorno...
e cruzem os dedos para que eles tenham os documentos que preciso.

4 comentários:

  1. Usei os serviços do Arquivo Nacional para conseguir a certidão de entrada de meu avô no país. Recebi 40 dias após ter solicitado. Funciona!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lígia!
    Eu comecei minha busca no sentido contrário.. risos... Estive no Arquivo Nacional do RJ neste ano, em busca de informações sobre o meu avô alemão, com o objetivo, dentre outros, de obter a nacionalidade alemã.
    Lá recebi a orientação de que solicitasse dois tipos de consultas: 1) sobre registro de naturalizações (assinalei o período de 1900-1929 e 1930-1949) e 2) sobre registro de permanência de estrangeiros (em 1938, foi criada uma lei que obrigava todos os estrangeiros a realizarem registro de permanência, junto à Polícia Federal.
    Fiz o pedido em 05/08/08 e um mês depois já estava pronta minha resposta. Entretanto, não tive acesso ao prontuário do registro de imigrande do meu avô naquele momento (eles fazem fotocópias autenticadas, gratuitas), pois justamente aquele setor do Arquivo Nacional estava em obras. :(
    Finalmente, em 01/12/08, tive acesso a um conjunto de registros interessantíssimos sobre o meu avô, no qual consta inclusive certidão de seu desembarque no porto do Rio de Janeiro, em junho de 1910. Minha dúvida agora é sobre a validade destes documentos, para o processo de verificação de nacionalidade. Penso que poderíamos trocar figurinhas, pois iniciamos nossas "buscas" mais ou menos na mesma época!
    Um abraço da
    Daniele Brandt

    ResponderExcluir
  3. Daniela,

    Recebi essas semana a solicitação do registro de estrangeiros e desse referente a lei de 1938. Realmente é bem interesante pois diz a data de vinda para o Brasil e a cidade de onde partiram na Alemanha. Eu acredito que esses documentos devem dar para usar, pois são oficiais. Dá para ir no consulado com os documentos e ver se alguém pode te ajudar, dar mais informações. Ou conseguir um advogado que entenda do processo. Até procurei alguns mas não achei ninguém que me atendesse. Os que acheio cobram muito caro. Bem, vou continuar postando meus avanços no Blog, mas podemos trocar figurinhas sim, vai ser ótimo.... Só não tenho teu e-mail (o blog não mostra). Valeu Lígia

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ligia!
    Que bacana, teus documentos chegaram rapidinho!
    Anota o meu e-mail: danielebrandt@yahoo.com.br
    Um abraço da
    Daniele Brandt

    ResponderExcluir